quarta-feira, 28 de maio de 2008

a parabólica de sorragas

palaçoulo sempre de foi uma terra de ponta. também na tecnologia. nos tempos em que ainda não havia sportTv, nem sequer tv cabo, ainda nos principios da televisão por satélite, nos tempos em que o Benfica chegava a finais dos clubes campeões europeus, sorragas, com bom olho para o negócio, instala uma parabólica gigante no seu café. era a novidade total. havia uma ou outra parabólica por miranda e tal, mas nada que se comparasse com aquela. lá, muita gente viu pela primeira vez a mtv, a eurosport, a cnn, a rtl (que tinha uns filmes interessantes nas noites de fim de semana, ainda que em alemão e sem legendas) e tantos outros canais. mas o que fazia realmente a diferença era o futebol. os jogos das competições europeias não davam sempre na RTP mas davam algures num canal da parabólica de sorragas, provavelmente num canal do país da equipa adversária. as enchentes, em dias de grandes jogos, sucediam-se. vinha pessoal dos três concelhos para ver a bola. o café era grande e aguentava muita gente, até um dia que aquilo rebentou...
meia final da liga dos campeões (antes, taça dos clubes campeões europeus), 1990. benfica-marselha. o célebre jogo do célebre golo do vata, com a mão. não creio estar a exagerar muito se disser que estavam perto de 1000 pessoas para ver o jogo. obviamente, não cabia tanta gente no café. a solução foi instalar outra televisão na rua, no extinto cureto onde centenas de pessoas festejaram a passagem à final. aquele golo do vata, a quantidade de cerveja pelo ar, aquela alegria toda naquele estádio improvisado em plena praça, nunca esqueci.

para rever:


[o sucesso económico da parabólica, por via do futebol, foi a tal ponto enebriante, que se tentou fazer daquilo um espectaculo, com bilhete a pagar, em sala privada. felizmente, o bom senso das pessoas não permitiu sucesso à iniciativa]

Nenhum comentário: