quarta-feira, 12 de setembro de 2012

festa de santa bárbara

diz o ditado que só nos lembramos de santa bárbara quando há trovoada. em palaçoulo não é bem assim. há pelo menos outro dia em que nos lembramos dela, normalmente no segundo ou terceiro domingo de setembro, o dia em que lhe dedicamos a festa.

é inquestionável que "a festa" de palaçoulo é 2 de setembro, sem discussões. porém, se perguntarmos aos caramonicos qual a festa da terra que mais gostam, acredito que a maioria escolhesse a festa de santa bárbara. é mais caseira, mais íntima, mais tradicional. tem características únicas e um encanto muito particular. o peditório com os pauliteiros (que tem início solene na igreja com o acto de contrição), a procissão com todos os santos, a gaita, caixa e bombo, a actuação dos pauliteiros à saída da igreja. e, nos últimos anos, o festival de folclore da caramonico (este ano, a XII edição). é também a festa mais democrática de todas as festas: os mordomos rodam pela aldeia, quatro casas por ano, sejam novos ou velhos, pobres ou ricos, bonitos ou feios, todos são mordomos e a festa é de todos.

este ano, no sábado, em vez do habitual conjunto até temos um baile "à moda antiga", com grupos de música tradicional. não é para dançar, é para bailar! 15 e 16 de setembro, não é para faltar! nem que haja trovoada...

Nenhum comentário: